Risco de exposição a produtos químicos tóxicos durante o banho ou em piscinas

“De acordo com a investigação apresentada em Anheim, Califórnia num encontro da American Chemical Society, tomar longos banhos com água quente constitui um risco para a saúde. As duchas em menor escala, os banhos de imersão envolvem uma maior exposição aos produtos químicos tóxicos presentes na água, do que a própria ingestão da água. Estes produtos libertam-se da água e são inalados, podendo também se espalhar pela casa e ser inalados por outras pessoas. Os residentes podem absorver 6 a 100 vezes mais produtos prejudiciais ao respirar o ar na zona dos banhos do que bebendo a água.”

NEW SCIENTIST – 18 September 1986 Ian Anderson

 

“Acreditamos na existência de provas evidentes de que o uso intensivo do cloro no tratamento de água implica sérios riscos em termos de alteração dos tecidos pulmonares e na síntese de cancerígenos. Para a saúde dos nadadores, nós recomendamos aos operadores de piscinas para procurarem investir na procura de alternativas ao cloro. A química e condições de tratamento de água de piscinas e de água para consumo são quase idênticas pelo que muitos dos compostos presentes e portanto muitos dos efeitos são semelhantes. O Dr. Robert Morris do Medical College de Winsconsin que dirigiu o estudo sobre a água potável, pensa que podem existir outras conseqüências do uso de cloro em piscinas. Você absorve muitos destes subprodutos da cloração, através da pele. Daí, qualquer pessoa que passe bastante tempo numa piscina pode sofrer uma exposição excessiva a estes subprodutos. ”

SWIM – November/December 1993