Recomendações Adicionais e Boas Práticas para Sanitização da Piscina

Piscinas Residenciais: O Ionizador libera Íons de Prata e Cobre na água que agirão como bactericida e algicida eliminando as algas, bactérias, vírus, fungos. Se a piscina permanece por longos períodos sem uso apenas mantenha a filtragem diária, o PH entre 7,2 e 7,6, a Alcalinidade entre 80 e 120 e o nível Íons em 0,4 PPM.

A ionização não dissolve / remove os resíduos deixados pelos banhistas na piscina tais como: gordura do corpo, maquiagem, bronzeador / protetor solar, resíduos dos organismos mortos etc. Isto é feito por um oxidante e a necessidade varia em função da quantidade de usuários e frequência de uso etc. A recomendação é que seja feita uma oxidação a cada 10 dias, ou mais espaçado, dependendo da frequência de uso, numero de usuários, cobertura da piscina etc. A oxidação deverá ser mais frequente em situações excepcionais como: excesso de usuários, uso diário,  elevação repentina na temperatura da água, chuvas intensas etc.

Os primeiros sinais da necessidade de um oxidante são quando a água perde o brilho, ou se torna turva, ou quando se forma um filme de óleo sobre a superfície. Não se preocupe: coloque um oxidante – peróxido de hidrogênio Mplus – fabricante Maresias ou Cloro no final do dia. O oxidante agira durante a noite e no outro dia pela manhã o oxidante já terá praticamente desaparecido / evaporado. UV também é uma alternativa para oxidação automática e sem adicionar nada á piscina

Uma boa pratica “sem calendários e lembretes” é manter uma quantidade mínima de oxidante na água; peroxido de hidrogênio em 30 ppm  através de dosador ou cloro em 0,3 a 0,5 PPM através de pastilhas no flutuador. Regule a abertura para obter 0,4 PPM (inicie com abertura de 30 a 50%). 0,5 ppm de cloro é praticamente imperceptível e não causa os sintomas frequentes por excesso de cloro.

Se por acidente a piscina for contaminada por urina fezes ou se um animal silvestre cair na água interdite imediatamente a piscina e coloque: Mplus (peroxido de hidrogênio) – 1 litro para cada 10.000 litros de água ou Cloro – 150g para cada 10.000 litros e aguarde cerca de 8hs.

Ao usar cloro granulado dissolva-o completamente em um recipiente antes de lançar na piscina, ou deposite o cloro no skimmer. Os grãos de cloro lançados diretamente na piscina poderão manchar ou desbotar o vinil, a fibra, os azulejos etc ou formar manchas ou pontos pretos no fundo da piscina.

Piscinas Públicas, e/ou Coletivas: A Ionização não é um processo oxidante, e os Órgãos de Saúde determinam que seja mantido nível residual de 0,5 a 0,8 PPM de cloro livre. Recomendamos firmemente o cumprimento desta norma. Em piscina publicas, e/ou coletivas o uso associado do ionizador mais o cloro possibilita a redução de até 65% de cloro e outros aditivos e uma desinfecção mais efetiva se comparado a piscinas tratadas exclusivamente com cloro. (0,3 PPM cloro junto com 0,4 PPM de íons é mais eficiente que 1 PPM de cloro sozinho. – Yahya, Gerba et all )

  • Recomendações Adicionais para Sanitarização:

A Ionização não é um processo oxidante, e os Órgãos de Saúde determinam que seja mantido nível residual de 0,5 a 0,8 PPM de cloro em piscina publicas, e/ou coletivas (10% a 20% dos níveis usuais, em piscinas tratadas exclusivamente com cloro).

O Ionizador ao lançar íons de Cobre e Prata na água agira como algicida e bactericida matando algas bactérias, vírus fungos etc. Porem o ionizador não remove os resíduos dos organismos mortos e os “resíduos” deixados pelos banhistas na piscina (gordura do corpo, maquiagem, protetor solar). Isto é feito através de um oxidante em função da quantidade de usuários e freqüência de uso. Em piscinas residenciais uma oxidação ocasional (com peróxido de hidrogênio ou cloro) é recomendável para dissolver/ remover resíduos de: óleos do corpo, maquiagem, óleos bronzeadores, filtro solar etc.

Em condições normais a oxidação pode ser uma vez a cada 10 dias ou até mais, dependendo da freqüência de uso da piscina. Em situações excepcionais de uso intenso, elevação repentina na temperatura da água, ou com chuvas muito intensas a oxidação deverá ser mais freqüente.

Os primeiros sinais da necessidade de oxidar são quando a água fica turva, ou perde o brilho e/ou quando se forma um filme de óleo sobre a superfície da água.

Não se preocupe, coloque o oxidante (peróxido de hidrogênio ou cloro) no final do dia após o uso da piscina, e no outro dia pela manhã o oxidante já terá desaparecido / evaporado.

Uma boa pratica é manter, um nível bem baixo e constante de cloro, (0,4PPM) através de tabletes de cloro no flutuador com regulagem das aberturas, ou com dosador de cloro líquido. Este nível de Cloro é, normalmente, imperceptível e não há irritação da pele e olhos, não há cheiro, e não se formam cloraminas. Se optar por cloro granulado dissolva-o completamente em um recipiente antes de lançar na piscina, ou deposite o cloro no skimmer. Grãos de cloro lançados diretamente na piscina causarão manchas (pontos pretos).

Leave a Reply

Your email address will not be published.