Problemas comuns de piscina podem ser evitados com um sistema de tratamento sem cloro

A utilização de cloro para o tratamento da água da piscina pode causar diversos problemas aos banhistas, como irritações de pele e olhos, além do agravamento de doenças respiratórias e etc. Contudo, é preciso um tratamento eficaz para combater outros problemas comuns na piscina, como a proliferação de algas e bactérias, que podem deixar a água verde e turva, completamente inadequada para banho.

 

Para evitar problemas de saúde que podem ser causados pela utilização de cloro na piscina e, ainda assim, manter a água limpa e saudável, é preciso contar com um tratamento realizado por meio da liberação de íons de prata e cobre. A Ionização é a forma mais eficaz e saudável de tratar a água da piscina sem a utilização de cloro.

Veja a seguir alguns dos problemas mais comuns encontrados no tratamento da água da piscina e que podem ser evitados pela ionização.

 

Cheiro forte de produtos químicos

A água da piscina, quando realmente saudável e limpa, não deve ter cheiro. Aquele odor forte, que costumamos atribuir ao cloro e aos outros produtos químicos usados para a limpeza da piscina, é causado, na verdade, pelas cloraminas, uma substância que é formada pela mistura do nitrogênio com o cloro. Mas, afinal, como o nitrogênio vai parar na água da piscina?

Muitas vezes os banhistas ignoram a recomendação de tomar uma ducha antes de mergulhar, com isso, carregam para lá muitas substâncias que contem nitrogênio, como a gordura natural da pele, suor, hidratantes e maquiagem, urina e até matéria fecal. Com isso as cloraminas são formadas causando aquele forte cheiro de produtos químicos.

Além do incômodo causado pelo cheiro, isso acaba diminuindo a eficácia do cloro em matar os germes e as bactérias presentes na água da piscina, aumentando riscos de infecções e transmissão de algumas doenças. Quando o tratamento é realizado pela ionização de cobre e prata, esse problema é completamente sanado e a água se torna muito mais limpa e saudável, deixando a piscina livre de odores fortes.

 

Irritação de pele e olhos

É muito comum as pessoas reclamarem de irritações nos olhos após mergulhar em uma piscina clorada, ficando com eles vermelhos e sentindo forte ardor. Isso não acontece pelo uso do cloro em si, mas sim pelas cloraminas, que são formadas a partir da mistura de nitrogênio e cloro, como já explicado anteriormente.

Essa mistura também é responsável por causar irritações na pele, com vermelhidão e até coceira. Além disso, o cabelo e as unhas podem se tornar mais fracos e quebradiços, sendo extremamente prejudicial à saúde dos banhistas, principalmente aqueles que têm o hábito de nadar frequentemente. Existem estudos que comprovam que a cloramina pode também ser um fator complicador de problemas respiratórios, como a asma.

Como essa substância é encontrada apenas em piscinas com cloro, é possível evitar todos esses problemas e garantir mais segurança e uma melhor experiência aos nadares utilizando tratamentos para piscina sem cloro, como é o caso da ionização.

 

Água esverdeada

O vento e a chuva podem levar para dentro da água da piscina muita sujeira, folhas e microrganismos que ajudam na formação e proliferação de algas. Elas são as principais responsáveis por tornar a água da piscina verde e totalmente imprópria para banho. Quando a água não é tratada da forma correta, com uso de produtos adequados e na frequência indicada, as algas podem se proliferar rapidamente e, em casos mais graves, a água pode se tornar inútil precisando ser descartada e causando enormes prejuízos aos donos.

Quem faz o uso de cloro e algicidas precisa seguir as recomendações de tratamento à risca, tanto no verão, quando a piscina é mais utilizada, quanto no inverno, quando fica parada. Dependendo do tipo de alga que surgir, é preciso um tratamento específico e produtos adequados para que a água volte a ficar limpa e saudável. A frequência com que a água da piscina fica esverdeada é proporcional a falta de tratamento. Pessoas que têm pouco tempo para se dedicar aos cuidados da piscina precisam contratar alguém que o faça com frequência.

O tratamento feito por ionização elimina completamente todos esses problemas, inclusive o problema com a mão de obra. Isso porque, a ionização é feita automaticamente por um aparelho instalado na piscina que libera íons de cobre (responsável pelo controle de algas) e prata (responsável por eliminar fungos, vírus e bactérias), em dosagens ideais de acordo com o tamanho de cada piscina. Assim é possível manter a água sempre cristalina, de forma muito simples, prática e a um custo bem menor do que os tratamentos feitos por cloração.

 

O Ionizador Pure Water é a melhor opção de tratamento para piscina sem cloro disponível no Brasil, seguindo padrões de qualidade internacionais e oferecendo a melhor relação custo benefício. Pode ser utilizado em todos os tipos de piscinas, seja em fibra, vinil ou em alvenaria/concreto. Entre em contato com a gente para obter mais informações e garanta uma água saudável e cristalina para sua saúde e a de sua família.

Leave a Reply

Your email address will not be published.