Porque muitas pessoas estão optando por tratar piscina sem cloro

ID:2921974

Atualmente muitas pessoas têm buscado alternativas sem cloro para o tratamento da água da piscina, principalmente aquelas que têm alergias e outros problemas de saúde que podem ser causados ou agravados pela cloração da água. Esse produto, muito utilizado para manter a piscina limpa e livre de bactérias, apresenta muitas desvantagens, algumas não tão sérias enquanto outras podem ser bem graves.

Veja abaixo alguns dos motivos pelos quais você deveria deixar de usar o cloro no tratamento da água da sua piscina.

 

Desvantagens de usar cloro no tratamento da piscina

Trabalho manual constante: O tratamento da água da piscina por cloração exige cuidado constante e trabalho manual, já que o produto deve ser aplicado na água, pelo menos, uma vez por semana durante o verão ou em épocas de uso intenso da piscina. É preciso também atenção com a quantidade de cloro a ser despejada na água, pois esse produto em excesso pode ser ainda mais prejudicial à saúde dos nadadores e provocar danos graves.

Tempo de efeito do produto: Outra desvantagem é que após a aplicação do produto é preciso esperar o tempo de ação, que pode variar entre 2 e 6 horas de espera. Ou seja, não é possível utilizar a piscina logo após a sua limpeza com cloração, o que pode ser considerado inconveniente para muitas pessoas.

Desgaste de tecidos: A ação do cloro pode danificar tecidos de roupas de banho, como maiôs, biquínis, bermudas e sungas, além de esbranquiçar as peças.

Água com cheiro e gosto forte: A mistura do cloro com outros componentes, como o suor, urina, produtos de beleza, protetor solar, cremes e etc., criam uma reação que provoca cheiro e gosto forte na água da piscina, podendo causar irritações e incomodar os banhistas.

Irritação da pele e olhos: Não raro, as pessoas reclamam de problemas com irritações de pele, causando coceira e, em casos mais graves, o aparecimento de manchas. Nos olhos a reclamação mais comum é quanto a vermelhidão, coceira e ardência. Esses problemas estão relacionados a reação do cloro com os outros componentes que podem cair na água, como já citado anteriormente.

Unhas e cabelos fracos e quebradiços: O cloro também é responsável por tornar as unhas e os cabelos mais fracos e quebradiços, principalmente para as pessoas que nadam com frequência. A quantidade de produtos químicos na água piscina pode também ressecar as cutículas das unhas e causar queda de cabelo.

Agravamento de problemas respiratórios: Alguns estudos já realizados comprovaram que pessoas que nadam em piscinas cloradas com frequência têm mais chances de desenvolver doenças respiratórias, como rinites alérgicas e asma, ou, até mesmo, agravar o problema de quem já sofre com essas doenças.

 

Então, como devo tratar a água da piscina?

O cloro é o produto mais conhecido e, por isso, o mais utilizado para tratar a água da piscina. Contudo, como você já pode perceber, esse não é o único tratamento eficaz e, tão pouco, o mais seguro para a sua saúde e de sua família. Existe hoje, no mercado, diversos produtos que auxiliam na limpeza da água e que dispensam o uso frequente do cloro.

Entre eles podemos destacar 3: a ozonização, o tratamento por ultravioleta, e a ionização por cobre e prata. A ozonização é um tratamento realizado com gás ozônio e é eficaz somente quando está ligado, e deixa um cheiro na água. Contudo, o produto não contém nenhum residual ativo que mantenha a água da piscina limpa nos momentos em que o aparelho de recirculação da água estiver desligado. Isso faz também com que ele consuma mais energia do que outras alternativas como a Ionização cobre e prata.

Já o tratamento por raios ultravioletas utiliza a desinfeção por meio de ondas de radiação solar. Enquanto o aparelho estiver ligado, a água passará por uma lâmpada matando todo e qualquer vírus ou bactéria ali presente. No entanto, assim como o tratamento por ozonização, a água estará desprotegida nos momentos em que o aparelho não estiver funcionando, e também consume mais energia do que a Ionização cobre e prata.

A ionização por cobre e prata se mostra como o tratamento mais eficaz para manter a água da piscina limpa e cristalina. Isso porque, além de acabar com as bactérias e também evitar a proliferação de algas, a ionização possui um residual ativo, que mantem a água da piscina sempre limpa, mesmo quando o aparelho está desligado.

 

Um pouco mais sobre Ionização por cobre e prata

A ionização tem sido o tratamento mais escolhido pelas pessoas que possuem piscina em casa por vários motivos. Além de ser totalmente segura para a saúde das pessoas e não causar nenhum dos problemas citados neste artigo, a ionização é também eficaz no combate a bactérias, vírus, fungos e algas. O cobre é responsável por eliminar as algas e evitar sua proliferação, sendo considerado um potente algicida, enquanto a prata mata toda e qualquer tipo de bactéria que possa aparecer na água.

Além disso, o tratamento é feito de forma automática pelo aparelho, bastando configurar de acordo com as necessidades e tamanho da piscina, o que elimina gastos com mão de obra e com a compra de alguns produtos químicos (não é necessária cloração frequente ou uso de algicidas).

A ionização não deixa a água com cheiro ou gosto, tornando a experiência de nadar muito mais prazerosa e agradável. Para saber mais sobre o tratamento de água de piscina por ionização de cobre e prata, entre em contato com a Pure Water. Oferecemos as melhores condições e o melhor tratamento para água de piscina do mercado brasileiro, seguindo padrões de qualidade internacionais.

Leave a Reply

Your email address will not be published.